Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

anagoncalvesreikivivernaluz

Prestamos serviços, formação e voluntariado em : Reiki, karuna, Cristaloterapia, Meditação, Terapia de regressão, Psicologia Clínica, Acupunctura,Reflexologia, Osteopatia, Homeopatia, Naturopatia...

anagoncalvesreikivivernaluz

Prestamos serviços, formação e voluntariado em : Reiki, karuna, Cristaloterapia, Meditação, Terapia de regressão, Psicologia Clínica, Acupunctura,Reflexologia, Osteopatia, Homeopatia, Naturopatia...

Doenças relacionadas com as emoções




Doenças relacionadas com as emoções

Problema ou raiz do problema

Acidentes
Raiva, frustração e rebelião
Artrite
Perfeccionismo
Asma
Complexo de culpa
Ataques
Pensamentos negativos, quem não é feliz
Bexiga
Guardando a dor para si mesmo
Braços
Emoções antigas
Bulimia
Ódio de si mesmo
Cabeça
Culpa e Tristeza
Câncer
Ressentimento profundo
Coração
Infelicidade e falta de amor
Dedos
Ego, raiva, medo, preocupação, perda e pretensão
Dor
Culpa, medo de ser punido
Estômago
Dificuldade em assimilar novas ideias e novas experiências
Frigidez
Medo e culpa sexual
Garganta
Medo das mudanças, dificuldade em falar e frustração
Genitais
Rejeição sexual
Impotência
Medo e inveja do próximo
Joelho
Inflexibilidade, ego, medo de mudanças
Mãos
Mão dura (não gostam de gastar dinheiro)
Obesidade
Insegurança
Orelha
Dificuldade em aceitar o que lhe é dito
Pés
Dificuldade em se compreender à si próprio
Pele
Pessoas que possuem o poder sobre você
Pernas
Medo de enfrentar as coisas novas do dia a dia
Tumor
Feridas antigas, tormento, não permite a cura
Úlcera
Medo em não ser bom o suficiente
Vagina
Machucado emocionalmente pelo parceiro

Doenças relacionadas com as emoções




Doenças relacionadas com as emoções

Problema ou raiz do problema

Acidentes
Raiva, frustração e rebelião
Artrite
Perfeccionismo
Asma
Complexo de culpa
Ataques
Pensamentos negativos, quem não é feliz
Bexiga
Guardando a dor para si mesmo
Braços
Emoções antigas
Bulimia
Ódio de si mesmo
Cabeça
Culpa e Tristeza
Câncer
Ressentimento profundo
Coração
Infelicidade e falta de amor
Dedos
Ego, raiva, medo, preocupação, perda e pretensão
Dor
Culpa, medo de ser punido
Estômago
Dificuldade em assimilar novas ideias e novas experiências
Frigidez
Medo e culpa sexual
Garganta
Medo das mudanças, dificuldade em falar e frustração
Genitais
Rejeição sexual
Impotência
Medo e inveja do próximo
Joelho
Inflexibilidade, ego, medo de mudanças
Mãos
Mão dura (não gostam de gastar dinheiro)
Obesidade
Insegurança
Orelha
Dificuldade em aceitar o que lhe é dito
Pés
Dificuldade em se compreender à si próprio
Pele
Pessoas que possuem o poder sobre você
Pernas
Medo de enfrentar as coisas novas do dia a dia
Tumor
Feridas antigas, tormento, não permite a cura
Úlcera
Medo em não ser bom o suficiente
Vagina
Machucado emocionalmente pelo parceiro

O que são chakras..


OS CHAKRAS

Para se compreender o Reiki, temos que ter consciência que nós não nos restringimos ao nosso corpo físico. Existe uma expansão deste corpo num corpo energético, que constitui a nossa aura.

A palavra chakra vem do sânscrito e significa roda, disco, centro, plexo. Nesta forma eles são percebidos por videntes como vértices (redemoinhos) de energia vital também chamada "prana", espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. Os chakras são pontos de intersecção entre vários planos e através deles nosso corpo etérico se manifesta mais intensamente no corpo físico.
Os vedas (2.000 a. C.) contêm os mais antigos registos sobre chakras de que se tem notícia. Quando foram escritos, a Yoga já sistematizava o conhecimento e o trabalho energético dos chakras. Os principais chakras são sete, dispostos desde a base da coluna vertebral até o alto da cabeça e cada um corresponde à uma das sete principais glândulas do corpo humano. Cada um destes chakras está em estreita correspondência com certas funções físicas, mentais, vitais ou espirituais. Confira na tabela abaixo.

SÂNSCRITO

PORTUGUÊS

LOCAL

ENERGIA

GLÂNDULA

COR

7

Sahasrara

Coronário

Topo da Cabeça

Espiritual

Pineal

Lilás

6

Ajna

Cavernoso

Testa

3º Olho

Pituitária

Índigo

5

Visuddha

Faríngeo

Garganta

Comunicação

Tiróide

Azul

4

Anahata

Cardíaco

Coração

Amor

Timo

Verde ou rosa

3

Manipura

Umbilical

Plexo Solar

Intelecto

Pâncreas

Amarelo

2

Svadhisthana

Esplénico

Baço

Sexual

Supra-renal

Laranja

1

Muladhara

Sacral

Cóccix ou raiz

Auto-afirmação

Seminais

Vermelho




O que são chakras..


OS CHAKRAS

Para se compreender o Reiki, temos que ter consciência que nós não nos restringimos ao nosso corpo físico. Existe uma expansão deste corpo num corpo energético, que constitui a nossa aura.

A palavra chakra vem do sânscrito e significa roda, disco, centro, plexo. Nesta forma eles são percebidos por videntes como vértices (redemoinhos) de energia vital também chamada "prana", espirais girando em alta velocidade, vibrando em pontos vitais de nosso corpo. Os chakras são pontos de intersecção entre vários planos e através deles nosso corpo etérico se manifesta mais intensamente no corpo físico.
Os vedas (2.000 a. C.) contêm os mais antigos registos sobre chakras de que se tem notícia. Quando foram escritos, a Yoga já sistematizava o conhecimento e o trabalho energético dos chakras. Os principais chakras são sete, dispostos desde a base da coluna vertebral até o alto da cabeça e cada um corresponde à uma das sete principais glândulas do corpo humano. Cada um destes chakras está em estreita correspondência com certas funções físicas, mentais, vitais ou espirituais. Confira na tabela abaixo.

SÂNSCRITO

PORTUGUÊS

LOCAL

ENERGIA

GLÂNDULA

COR

7

Sahasrara

Coronário

Topo da Cabeça

Espiritual

Pineal

Lilás

6

Ajna

Cavernoso

Testa

3º Olho

Pituitária

Índigo

5

Visuddha

Faríngeo

Garganta

Comunicação

Tiróide

Azul

4

Anahata

Cardíaco

Coração

Amor

Timo

Verde ou rosa

3

Manipura

Umbilical

Plexo Solar

Intelecto

Pâncreas

Amarelo

2

Svadhisthana

Esplénico

Baço

Sexual

Supra-renal

Laranja

1

Muladhara

Sacral

Cóccix ou raiz

Auto-afirmação

Seminais

Vermelho




Como atua o reiki

Actua

Reiki é uma expressão japonesa, composta por dois kanji (caracteres japonês). Na língua japonesa pronuncia-se leiki, mas no ocidente diz-se RRReiki. O primeiro kanji (REI) significa Energia Universal, do Universo, Cósmica, isto é, a energia inesgotável da Fonte que cria, sustenta e envolve todo o Universo.

O segundo kanji (KI), significa Energia Vital, ou seja energia de vida dentro de cada ser. Em algumas culturas ou religiões define-se como Espírito de Vida.

Sendo assim, Reiki significa Energia Vital do Universo ou, como preferimos definir, “A Energia Cósmica do Universo conectada à Energia Vital Individual.

Definimos o significado dos ideogramas japoneses que traduzidos significam Reiki, contudo, definir Reiki não é tarefa fácil. O Reiki é:

Transformação, Regeneração

Harmonia

Amor

Luz e iluminação

Felicidade

Compaixão

Unidade

Só mesmo desfrutando o Reiki é que podemos tirar as conclusões do seu poder e significado, no entanto, mesmo assim, terá sempre dificuldade em o expressar e explicar por palavras.

Uma sessão de Reiki consiste, simplesmente, na colocação ou aproximação das mãos sobre o corpo de outro ser vivo ou sobre nós próprios. Em geral, o paciente tem uma forte sensação de calor na área que estiver a ser tratada. Contudo, também pode sentir frio. Tudo depende do efeito que a energia tiver que produzir para curar ou harmonizar o paciente. De facto, são inúmeras as sensações que pode ter um paciente, bem como igualmente inúmeras poderão ser as sensações obtidas e detectadas pelo terapeuta.

A grande diferença entre Reiki e outras formas de tratamento energético é que, mesmo que um terapeuta esteja horas a canalizar Reiki para determinado objecto, e aqui referimos objecto como sendo um ou um grupo de pessoas, animais, plantas, situações, planeta, cosmos, etc., jamais se sentirá esgotado da sua própria energia, porque apenas serve de canal condutor da energia. Ainda beneficiará, porque ao canalizar a energia, uma percentagem da mesma é absorvida pelo terapeuta. Esta energia que o terapeuta recebe, fortifica-o e protege-o contra eventuais contágios energéticos vindo de objectos em desarmonia.

O Reiki vai actuar ao nível físico, mental, emocional e espiritual da pessoa tratada. Muitos dos desequilíbrios ou mesmo enfermidades ao nível físico são uma manifestação somática de desarmonia ao nível emocional, mental ou espiritual. O Reiki vai actuar na causa desse desequilíbrio e, ao harmonizar todo o campo energético, as manifestações somáticas tendem a desaparecer.

As sensações sentidas pelo terapeuta e/ou pelo paciente, que estejam com atenção e intenção durante a canalização de Reiki, poderão ser descritas como similares aquelas que os místicos ou a Bíblia definem como sentindo O Poder de Deus. Em outras culturas aplicam-se outras expressões, mas as descrições são muito similares. Por exemplo, algumas religiões Cristãs definem Reiki como sendo a Energia ou o Poder do Espírito Santo. Nós preferimos dizer que o Reiki é a Energia, Poder ou Força da Fonte do Amor Incondicional. Desta maneira, demarca-se de qualquer conotação religiosa. Todavia, a prática de Reiki não é em si mesmo uma nova religião, pelo que qualquer pessoa de qualquer idade, de qualquer confissão religiosa, em qualquer momento da sua vida pode iniciar-se no Reiki sem abdicar das suas crenças.

Reiki é Amor Incondicional e este amor deve estar presente em qualquer ser humano, independentemente da sua cor, raça, das suas convicções religiosas, filosóficas ou políticas.

Mesmo o próprio Usui não compreendeu como funcionava o reiki e ainda hoje existem muitas incertezas e igual número de teorias, mas uma certeza todos têm que funciona e muito bem!

Muitos estudos científicos foram já conduzidos em hospitais e fora deles, provando isso mesmo. Em muitos hospitais na Europa e na América o reiki já faz parte dos tratamentos complementares.

Na sintonização, o Mestre de reiki abre, limpa e alarga os canais de energia do aluno, através da sua própria compreensão da energia, causando uma intensificação do fluxo energético no iniciado, o que lhe possibilita a passagem da energia vital cósmica para outros sem perda da sua energia pessoal. Esta é uma das diferenças em relação a outros métodos de cura. Para ajudar o aluno, foi posteriormente desenvolvido um trabalho sobre as posições das mãos para transmitir a energia, ligadas às posições dos chakras principais.

Usui defendia sempre que o estudante deveria praticar para desenvolver o reiki e a sua própria capacidade de sentir onde por as mãos. Aqui vemos a diferença entre a atitude intuitiva Japonesa e a atitude analítica-mental ocidental em relação á cura. Também os símbolos de reiki (ensinados no nível II e III) constituíram para ele ferramentas de aprendizagem, úteis apenas até o estudante desenvolver a sua própria intuição e capacidade para seguir e guiar a energia. Devido á sua estrutura, em que funcionamos como canal de energia, e ela está a transbordar em nós, não é possível apanhar energias menos boas (negativas) do outro com este método, pelo contrario, vai curar-se a si próprio enquanto dá reiki, possibilitando a sua utilização por qualquer pessoa que queira.

Como atua o reiki

Actua

Reiki é uma expressão japonesa, composta por dois kanji (caracteres japonês). Na língua japonesa pronuncia-se leiki, mas no ocidente diz-se RRReiki. O primeiro kanji (REI) significa Energia Universal, do Universo, Cósmica, isto é, a energia inesgotável da Fonte que cria, sustenta e envolve todo o Universo.

O segundo kanji (KI), significa Energia Vital, ou seja energia de vida dentro de cada ser. Em algumas culturas ou religiões define-se como Espírito de Vida.

Sendo assim, Reiki significa Energia Vital do Universo ou, como preferimos definir, “A Energia Cósmica do Universo conectada à Energia Vital Individual.

Definimos o significado dos ideogramas japoneses que traduzidos significam Reiki, contudo, definir Reiki não é tarefa fácil. O Reiki é:

Transformação, Regeneração

Harmonia

Amor

Luz e iluminação

Felicidade

Compaixão

Unidade

Só mesmo desfrutando o Reiki é que podemos tirar as conclusões do seu poder e significado, no entanto, mesmo assim, terá sempre dificuldade em o expressar e explicar por palavras.

Uma sessão de Reiki consiste, simplesmente, na colocação ou aproximação das mãos sobre o corpo de outro ser vivo ou sobre nós próprios. Em geral, o paciente tem uma forte sensação de calor na área que estiver a ser tratada. Contudo, também pode sentir frio. Tudo depende do efeito que a energia tiver que produzir para curar ou harmonizar o paciente. De facto, são inúmeras as sensações que pode ter um paciente, bem como igualmente inúmeras poderão ser as sensações obtidas e detectadas pelo terapeuta.

A grande diferença entre Reiki e outras formas de tratamento energético é que, mesmo que um terapeuta esteja horas a canalizar Reiki para determinado objecto, e aqui referimos objecto como sendo um ou um grupo de pessoas, animais, plantas, situações, planeta, cosmos, etc., jamais se sentirá esgotado da sua própria energia, porque apenas serve de canal condutor da energia. Ainda beneficiará, porque ao canalizar a energia, uma percentagem da mesma é absorvida pelo terapeuta. Esta energia que o terapeuta recebe, fortifica-o e protege-o contra eventuais contágios energéticos vindo de objectos em desarmonia.

O Reiki vai actuar ao nível físico, mental, emocional e espiritual da pessoa tratada. Muitos dos desequilíbrios ou mesmo enfermidades ao nível físico são uma manifestação somática de desarmonia ao nível emocional, mental ou espiritual. O Reiki vai actuar na causa desse desequilíbrio e, ao harmonizar todo o campo energético, as manifestações somáticas tendem a desaparecer.

As sensações sentidas pelo terapeuta e/ou pelo paciente, que estejam com atenção e intenção durante a canalização de Reiki, poderão ser descritas como similares aquelas que os místicos ou a Bíblia definem como sentindo O Poder de Deus. Em outras culturas aplicam-se outras expressões, mas as descrições são muito similares. Por exemplo, algumas religiões Cristãs definem Reiki como sendo a Energia ou o Poder do Espírito Santo. Nós preferimos dizer que o Reiki é a Energia, Poder ou Força da Fonte do Amor Incondicional. Desta maneira, demarca-se de qualquer conotação religiosa. Todavia, a prática de Reiki não é em si mesmo uma nova religião, pelo que qualquer pessoa de qualquer idade, de qualquer confissão religiosa, em qualquer momento da sua vida pode iniciar-se no Reiki sem abdicar das suas crenças.

Reiki é Amor Incondicional e este amor deve estar presente em qualquer ser humano, independentemente da sua cor, raça, das suas convicções religiosas, filosóficas ou políticas.

Mesmo o próprio Usui não compreendeu como funcionava o reiki e ainda hoje existem muitas incertezas e igual número de teorias, mas uma certeza todos têm que funciona e muito bem!

Muitos estudos científicos foram já conduzidos em hospitais e fora deles, provando isso mesmo. Em muitos hospitais na Europa e na América o reiki já faz parte dos tratamentos complementares.

Na sintonização, o Mestre de reiki abre, limpa e alarga os canais de energia do aluno, através da sua própria compreensão da energia, causando uma intensificação do fluxo energético no iniciado, o que lhe possibilita a passagem da energia vital cósmica para outros sem perda da sua energia pessoal. Esta é uma das diferenças em relação a outros métodos de cura. Para ajudar o aluno, foi posteriormente desenvolvido um trabalho sobre as posições das mãos para transmitir a energia, ligadas às posições dos chakras principais.

Usui defendia sempre que o estudante deveria praticar para desenvolver o reiki e a sua própria capacidade de sentir onde por as mãos. Aqui vemos a diferença entre a atitude intuitiva Japonesa e a atitude analítica-mental ocidental em relação á cura. Também os símbolos de reiki (ensinados no nível II e III) constituíram para ele ferramentas de aprendizagem, úteis apenas até o estudante desenvolver a sua própria intuição e capacidade para seguir e guiar a energia. Devido á sua estrutura, em que funcionamos como canal de energia, e ela está a transbordar em nós, não é possível apanhar energias menos boas (negativas) do outro com este método, pelo contrario, vai curar-se a si próprio enquanto dá reiki, possibilitando a sua utilização por qualquer pessoa que queira.

Níveis de Reiki

Níveis do Reiki

Reiki I

No Reiki I, a pessoa passa por um processo de limpeza que pode durar 21 dias. A pessoa pode sentir dores inexistentes, sentimentos como: ansiedade, angústia, etc. Este processo é temporário e varia de pessoa para pessoa. Outros passam 21 dias de limpeza sem dores ou qualquer sentimento estranho. É aconselhável que, ao se formares no Reiki I, as primeiras aplicações sejam feitas em ti mesmo para poderes sentir e vivenciar o reiki.

Com o reiki I, tu podes energizar plantas, animais, remédios, cristais e objectos em geral. A duração das aplicações de reiki I é de 10 minutos ou mais em cada posição.

Reiki II

Para a pessoa passar para o nível 2, é preciso ter experiência na prática do reiki. O nível 2 trabalha os aspectos emocionais da pessoa, permitindo uma ligação profunda com a energia cósmica.

Novamente a pessoa passa por 21 dias de limpeza, para que o karma da pessoa seja liberto e purificado de energias bloqueadas e negativas. São entregues 3 símbolos (mantras e yantras) de muito poder. Cada um deles tem uma função especial.

O primeiro, tem um poder muito forte de limpeza. Limpa ambientes, pessoas e objectos.

O segundo, age na parte emocional, trazendo à tona todos os sentimentos negativos. É importante usar os símbolos na sequência certa, no caso 2 e 1. Por exemplo, o símbolo 2 para trazer a tona as energias negativas e o símbolo 1 para limpar.

O símbolo 3 permite atravessarmos a barreira do tempo, ou seja, passado e futuro. O símbolo pode ser usado para energizar pessoas à distância.

Reiki III

É necessário que a pessoa tenha um conhecimento profundo do reiki. Nesta etapa a pessoa passa por um processo de grande transformação mental. Neste nível é entregue mais um símbolo, que permite o praticante a curar em massa. Ele aumenta 100 vezes o poder de cura, diminuindo a duração de aplicação do reiki II pela metade. A pessoa passa novamente pelo processo de 21 dias de limpeza. Tornas-te Mestre de ti próprio adquires capacidade e conhecimentos para realizar tudo o que quiseres, basta somente Quereres.

Mestrado ou reiki 3 B

Neste grau não existe simbologia, somente vais aprender como sintonizar alunos na energia reiki, tornando-os num canal de reiki.

Níveis de Reiki

Níveis do Reiki

Reiki I

No Reiki I, a pessoa passa por um processo de limpeza que pode durar 21 dias. A pessoa pode sentir dores inexistentes, sentimentos como: ansiedade, angústia, etc. Este processo é temporário e varia de pessoa para pessoa. Outros passam 21 dias de limpeza sem dores ou qualquer sentimento estranho. É aconselhável que, ao se formares no Reiki I, as primeiras aplicações sejam feitas em ti mesmo para poderes sentir e vivenciar o reiki.

Com o reiki I, tu podes energizar plantas, animais, remédios, cristais e objectos em geral. A duração das aplicações de reiki I é de 10 minutos ou mais em cada posição.

Reiki II

Para a pessoa passar para o nível 2, é preciso ter experiência na prática do reiki. O nível 2 trabalha os aspectos emocionais da pessoa, permitindo uma ligação profunda com a energia cósmica.

Novamente a pessoa passa por 21 dias de limpeza, para que o karma da pessoa seja liberto e purificado de energias bloqueadas e negativas. São entregues 3 símbolos (mantras e yantras) de muito poder. Cada um deles tem uma função especial.

O primeiro, tem um poder muito forte de limpeza. Limpa ambientes, pessoas e objectos.

O segundo, age na parte emocional, trazendo à tona todos os sentimentos negativos. É importante usar os símbolos na sequência certa, no caso 2 e 1. Por exemplo, o símbolo 2 para trazer a tona as energias negativas e o símbolo 1 para limpar.

O símbolo 3 permite atravessarmos a barreira do tempo, ou seja, passado e futuro. O símbolo pode ser usado para energizar pessoas à distância.

Reiki III

É necessário que a pessoa tenha um conhecimento profundo do reiki. Nesta etapa a pessoa passa por um processo de grande transformação mental. Neste nível é entregue mais um símbolo, que permite o praticante a curar em massa. Ele aumenta 100 vezes o poder de cura, diminuindo a duração de aplicação do reiki II pela metade. A pessoa passa novamente pelo processo de 21 dias de limpeza. Tornas-te Mestre de ti próprio adquires capacidade e conhecimentos para realizar tudo o que quiseres, basta somente Quereres.

Mestrado ou reiki 3 B

Neste grau não existe simbologia, somente vais aprender como sintonizar alunos na energia reiki, tornando-os num canal de reiki.

Alguns Benefícios do Reiki


A medicina moderna ocidental desenvolveu intensamente o estudo da mecânica e da química do corpo.

No entanto, não se aplicou no estudo da parte psíquica, mental ou espiritual do ser humano. Quase todos os tipos de medicina oriental e outras tradicionais, estudam também o corpo como uma unidade energética.

Assim, consideram o ser humano como um continuum energético com o meio ambiente e com os restantes seres vivos.

A vida é uma manifestação da energia na matéria, ou seja, a matéria é a materialização da energia. Esta energia vital tem várias denominações: Prana na Índia, Chi na China, Pneuma nas civilizações greco-romanas, Ruha para a sociedade judaica, Ki no Japão e Espírito para as sociedades Cristãs.

Todo e qualquer organismo têm um contínuo fluir de energias. Quando estas energias se desequilibram surge a enfermidade. Há muitas práticas para potenciar a nossa energia e equilibrá-la, por exemplo: Yoga, Tai Chi, Chi Kung, Shiatsu, Johrei, Acupunctura, Digitopunctura. O Feng Shui para equilibrar as energias de espaços e ambientes. Todas elas têm uma génese mais ou menos comum. Ao longo da história, por exemplo nas primeiras civilizações egípcias há cerca de 5000 anos, provou-se e tem se provado que é possível a uma pessoa equilibrar a energia de outra, de animais ou plantas. Aqui surgem, por vezes, casos milagrosos de cura. Mas quase sempre surgem algumas dificuldades associadas a esta transmissão energética.

Por exemplo:

  • O doador perde energia e se debilita;
  • O doador absorve a energia enferma do paciente e vê prejudicada a sua saúde;
  • Se o doador não tem certas qualidades inatas e especiais, precisará de anos de exercícios para poder levar a cabo um tratamento eficaz de cura.
  • Ao longo da história diferentes mestres e escolas têm desenvolvido ou recebido soluções para ultrapassar estas potenciais dificuldades. Trata-se de técnicas que permitem ao terapeuta:
  • Ligar-se à Fonte de energia externa a si, sem perder a sua própria energia vital, isto é, apenas serve de ligação ou canal entre a Fonte e o paciente;
  • Protege o terapeuta de transferências e/ou interferências da energia defeituosa do paciente;
  • Não necessita de longos períodos de exercícios nem qualidades inatas especiais

Uma destas técnicas, e, uma das mais conhecidas e populares tem o nome de Reiki. Actualmente existem centenas de milhares de praticantes de Reiki em todo o mundo, dezenas de escolas e largos milhares de instrutores ou mestres, com milhares de manuais distribuídos em quase todas as línguas do planeta.

É esta técnica que vamos ensinar e tem as suas raízes mais profundas em várias culturas, dentre as quais as da Índia, Japão, Tibete e China.

Alguns benefícios do Reiki

· Relaxamento profundo;

· Eliminação de Bloqueios, através de terapia de regressão

· Desintoxicação;

· Aumento da Frequência Vibratória;

· Equilíbrio do Ser;

· Complemento de tratamentos médicos;

· Atenuação dos efeitos secundários das medicações tomadas;

· Alívio de Angústias, Depressões e Stress.

· Alívio total de qualquer dor.

O Reiki é um método científico de recomposição energética reconhecido como terapia alternativa pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que só pode ser ministrado por um especialista da área.

A terapia Reiki pode ser utilizada sozinha ou como complemento terapêutico junto com técnicas convencionais ou holísticas, pois potencializa e equilibra o corpo para receber remédios ou outros tratamentos.



Alguns Benefícios do Reiki


A medicina moderna ocidental desenvolveu intensamente o estudo da mecânica e da química do corpo.

No entanto, não se aplicou no estudo da parte psíquica, mental ou espiritual do ser humano. Quase todos os tipos de medicina oriental e outras tradicionais, estudam também o corpo como uma unidade energética.

Assim, consideram o ser humano como um continuum energético com o meio ambiente e com os restantes seres vivos.

A vida é uma manifestação da energia na matéria, ou seja, a matéria é a materialização da energia. Esta energia vital tem várias denominações: Prana na Índia, Chi na China, Pneuma nas civilizações greco-romanas, Ruha para a sociedade judaica, Ki no Japão e Espírito para as sociedades Cristãs.

Todo e qualquer organismo têm um contínuo fluir de energias. Quando estas energias se desequilibram surge a enfermidade. Há muitas práticas para potenciar a nossa energia e equilibrá-la, por exemplo: Yoga, Tai Chi, Chi Kung, Shiatsu, Johrei, Acupunctura, Digitopunctura. O Feng Shui para equilibrar as energias de espaços e ambientes. Todas elas têm uma génese mais ou menos comum. Ao longo da história, por exemplo nas primeiras civilizações egípcias há cerca de 5000 anos, provou-se e tem se provado que é possível a uma pessoa equilibrar a energia de outra, de animais ou plantas. Aqui surgem, por vezes, casos milagrosos de cura. Mas quase sempre surgem algumas dificuldades associadas a esta transmissão energética.

Por exemplo:

  • O doador perde energia e se debilita;
  • O doador absorve a energia enferma do paciente e vê prejudicada a sua saúde;
  • Se o doador não tem certas qualidades inatas e especiais, precisará de anos de exercícios para poder levar a cabo um tratamento eficaz de cura.
  • Ao longo da história diferentes mestres e escolas têm desenvolvido ou recebido soluções para ultrapassar estas potenciais dificuldades. Trata-se de técnicas que permitem ao terapeuta:
  • Ligar-se à Fonte de energia externa a si, sem perder a sua própria energia vital, isto é, apenas serve de ligação ou canal entre a Fonte e o paciente;
  • Protege o terapeuta de transferências e/ou interferências da energia defeituosa do paciente;
  • Não necessita de longos períodos de exercícios nem qualidades inatas especiais

Uma destas técnicas, e, uma das mais conhecidas e populares tem o nome de Reiki. Actualmente existem centenas de milhares de praticantes de Reiki em todo o mundo, dezenas de escolas e largos milhares de instrutores ou mestres, com milhares de manuais distribuídos em quase todas as línguas do planeta.

É esta técnica que vamos ensinar e tem as suas raízes mais profundas em várias culturas, dentre as quais as da Índia, Japão, Tibete e China.

Alguns benefícios do Reiki

· Relaxamento profundo;

· Eliminação de Bloqueios, através de terapia de regressão

· Desintoxicação;

· Aumento da Frequência Vibratória;

· Equilíbrio do Ser;

· Complemento de tratamentos médicos;

· Atenuação dos efeitos secundários das medicações tomadas;

· Alívio de Angústias, Depressões e Stress.

· Alívio total de qualquer dor.

O Reiki é um método científico de recomposição energética reconhecido como terapia alternativa pela OMS (Organização Mundial de Saúde), que só pode ser ministrado por um especialista da área.

A terapia Reiki pode ser utilizada sozinha ou como complemento terapêutico junto com técnicas convencionais ou holísticas, pois potencializa e equilibra o corpo para receber remédios ou outros tratamentos.



Pág. 1/2